sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

67. 86ª. São Silvestre

Local: MASP - Av. Paulista - São Paulo
Data: 31/12/10 - Largada: 16h47min - Clima: 21º
Nro.: 6308 - Percurso: 15 km - Altimetria: Alta





















Relato: Bendita... amada... odiada... São Silvestre, cada corredor com seus motivos e opiniões, mas acredito que a maioria quase absoluta ao pisar na Av. Paulista deixa de lado suas críticas e se divertem. Desculpe-me, mas se assim não for, não vejo motivo para estar ali. As características desta prova requer abnegação, seja dos problemas físicos do esportista como dos organizacionais do evento. Estar ali é ter espírito esportivo, é confraternizar, é desejar Feliz Ano Novo correndo... Assim busquei estar naquela festa, não particularmente do esporte, mas da vida. Uma vida nova, de sucesso, que muitos desejam a cada virada de ano.

Confesso que não treinei a contento de um grande resultado, minha meta era até que fácil: baixar meu tempo da São Silvestre 2009 de 01:29:17. Supreendentemente e graças a ajuda do amigo-pacer Wagner Moraes da equipe 100 Juízo, que me puxou por dez fortes km's numa média de 04:40, consegui melhorar em 0:11:04. Agradeço-o pela generosidade e aproveito para dedicar este resultado ao Sr. Berto e ao Bruno Narezzi, dois corredores que se preparam para estar ali comigo, mas que por problemas de última hora, tiveram a prudência e a sabedoria de adiarem suas estréias. Também pra ficar registrado: fiquei emocionado na altura do 10km ao ser informado pela população que o nosso Marílson era TriCampeão e ainda mais feliz de estar ali fazendo parte da festa.

Acabou 2010. Um ano espetacular em muitos aspectos, no mundo esportivo-amador: estreie em maratonas na Maratona de São Paulo e três meses depois baixei meu tempo em 0:26:22 na Maratona de Assunção. Bati meus RPM's (Recordes Pessoais Mundias) em quase todas as distâncias que disputei (deixei a desejar nos 5km, num ano que não treinei velocidade e sim resistência). Me supreendi com os resultados da Meia-Maratona de SP e nesta São Silvestre com tempos MUITO melhor do que o planejado. Também tive corridas interessantes: Corri em Guará a Prova 9 de Julho com o tênis na mão rs, participei pela 1ª. vez de uma prova de revezamento V Revezamento Tabatinga, e num dia que larguei cansado e terminei num sprint absurdo, melhorei minha marca nos 10km da Unimed Run por apenas 1 segundo. Por fim, pra fechar com chave de ouro esta simples retrospectiva: a agradável comemoração do meu aniversário no mesmo dia da prova Oscar Running. Valeu meus amigos, familiares, namorada, corredores e leitores. Que venha muitos km's pela frente, os meus seguirei com mais diversão e menos metas, os de vocês desejo sucesso e realizações. Feliz 2011 !

Resultado:
01:18:13 - Pace: 05:13 min/km



Avaliação da Prova: Inevitavelmente, o foco é a premiação antecipada (entrega das medalhas) aos amadores. Uma atitude unilateral, absurda e desvinculada de qualquer espírito esportivo e motivacional pela Yescom. A princípio pensei numa forma explícita de protesto, mas imbuído do espírito natalino desisti e busquei abstrair tal descaso. Demais itens, considerando as características imensas desta (e somente desta) prova, continuo com as mesmas avaliações das edições anteriores, como ótimo. Excluindo a hidratação via isotônico que apesar da ótima idéia de distribuir em saquinhos (estilo geladinhos) deixaram acabar muito cedo e pelo fato que ao final, para hidratar, havia somente água. Pasmen ! Assim como a premiação (medalha), a hidratação (isotônico) também fora entregue antecipamente. Pergunto: Por que não entregaram tudo junto com o minguado kit lanche distribuído numa sacolinha pós-prova ? Ah, pela burrice, derrubo a nota.

Nota final: 3,5
1 - péssimo, 2 - ruim, 3 -bom, 4 - ótimo, 5 - excelente

domingo, 12 de dezembro de 2010

66. 2ª Corrida Internacional Guarulhos

Local: Av. Paulo Faccini - Bosque Maia - Guarulhos
Data: 12/12/10 - 8h15min - Clima: 30ºC Solzaço
Nro.: 1135 - Percurso: 5.250m - Altimetria: Baixa



















Relato: Primeiramente, abro espaço para parabenizar a Prefeitura e a Secretaria de Esportes de SCampos (principalmente, a Sra. Sandra), e aos organizadores das provas (particularmente, o amigo Sylvio Bittencourt da Avatar) pelo I Circuito Jossense de Corridas de Rua. Foi notório todo o empenho e dedicação: desde a concepção, o formato, a troca de idéia com os corredores, a condução do projeto, até a festa de premiação. No site do amigo-corredor Fábio Namiuti encontra-se um relato detalhado do sucesso deste projeto. Deixo também meus parabéns a todos os campeões desta edição, em especial aos amigos: Jota Jr., Vander (Mineiro), André Tanan e Zebra, este último ao meu lado na foto acima, foi o protagonista da edição 2010.

Já que em SJCampos acabou, vamos para as corridas nas cidades vizinhas. Afinal, o ano ainda não acabou e tem a São Silvestre em seu derradeiro dia. De carona na Caravana do Zebra Que Fala (uma analogia à Caravana do Peru Que Fala - parabéns Sylvio Santos pelos 80 anos rs) partimos pra Guarulhos. O sol logo estalou no céu e por ali permaneceu forte. Fato este que tirou a dúvida que perdurava em mim até então: correr mesmo a prova dos 10k (a qual estava inscrito) ou a mudar pra de 5k, devido a falta de treinos e excesso de festas. Fui pros 5k, com a certeza de ter feito a escolha certa. O sol fez toda a equipe médica local e do SAMU trabalhar pra valer e jogou pra alturas os tempos e pretensões da galera, principalmente aqueles que largaram pra correr 5km e teve que correr +/- 5.250m, pela inexatidão do percurso.

No último km quando notei a falha, juro que não fiquei com raiva, mas perdi toda aquela vontade de sprintar. Por fim, loooonga espera para a premiação. Parabéns ao Zebra, Natanael e Patrícia pelo pódio em suas respectivas categorias. Teve até sorteio pra Maratona Caixa do Rio, mas lógico que eu não ganhei. Mas valeu e muito, principalmente pela alegria e amizade dos corredores da equipe 100 Juízo neste domingo de: corrida + sol forte = baixo desempenho. Agora só a São Silvestre, espero que eu consiga treinar alguma coisa pra subir decentemente aquela Brigadeiro.

Resultado: 0:25:45 - Pace: 04:54 min/km

Avaliação da Prova: A organização Avatar promoveu uma ótima corrida, ainda mais com o forte apoio da Prefeitura de Guarulhos em comemoração dos seus 450 anos. Percurso ótimo, infra-estrutura e hidratação idem. Por R$ 25,00, custo x benefício excelente. Medalha grande e bonita (até na fita). Camiseta de tecido tecnológico. Kit pós: frutas, isotônico e barra cereal. De negativo: percurso 250m maior, atraso na largada e na premiação, e retirada do kit antecipada.

Nota final: 4,5
1 - péssimo, 2 - ruim, 3 -bom, 4 - ótimo, 5 - excelente

domingo, 5 de dezembro de 2010

65. Volks Run 10k 2010

Local: Fábrica Volkswagem - São Bernardo do Campo - SP
Data: 05/12/10 - Largada: 9h - Clima: 30ºC Sol
Nro.: 270 - Percurso: 10 km - Altimetria: Alta



Relato: Contrariando as informações iniciais da LatinSports que indicava até a data exata de cada uma das 4 etapas do Circuito Volks Run 2010 (Curitiba, São Carlos, Taubaté e São Bernado do Campo), os organizadores economizaram e neste domingo, na sede da Volkswagem do Brasil em SBCampo, a única corrida da Volks Run 2010 se realizou. Uma pena !




Partimos eu, os Narezzi's e mais dois corredores rumo a prova já com o sol quente estalando. Como num GPS, tivemos que recalcular não a rota, mas os nossos preteridos paces. Confesso que estavámos mais interessados em utilizar o dificultoso percurso como um treino pra São Silvestre e principalmente no sorteio do carro. Mais conservadores, largamos bem atrás e isto prejudicou, e muito, o tempo final. Já no 1km todo em subida enfrentamos muitos "corredores" caminhando. De resto foi tentar manter o corpo firme, utilizar nas subidas as técnicas passadas, e jamais esquecidas, pelo Jota Júnior e não esmorecer debaixo daquele calor insuportável.

Vinha mantendo o pace em 5'/km, as vezes um pouco mais, outras menos. Estava satisfeito até então, pois tinha pensado e dito que a meta era entre 51' a 53'. No último km, agora todo em descida, fui tentar o sub-50'. Mesmo ressabiado com o futuro do meu joelho, despinguelei ladeira abaixo. Fechei o km em 4:05 e por míseros 14" não consegui o sub-50. Posteriormente, passei longe do número sorteado, mas sai satisfeito diante de todo o cenário enfrentado.

Resultado: 0:50:14 - Pace: 05:01 min/km

Avaliação da Prova: Percurso MUITO difícil, um sobe-desce constante, tem que gostar de variação altimétrica ou de sofrer. Atrativo correr por alguns metros pela linha de produção. Hidratação suficiente e bem distribuída. Sinalização seria melhor se fosse suspensa. Inscrição com preço elevado, mas o custo-benefício foi bom. Kit já começa bem pela sacolinha, confeccionada dos uniformes descartados dos empregados da VW pelo Projeto Costurando o Futuro, e tinha: camiseta, boné e meia, todos da T&F. Ao final isotônico, frutas, fixador de nro. de peito como brinde, uma camiseta finisher de tecnologia termodry também da T&F e a medalha bem bacana. Desta vez não teve show musical, mas a cereja do bolo era mesmo o sorteio de um Gol Rally 0km. Não foi desta, mas ano que vem tem mais...

Nota final: 4,5
1 - péssimo, 2 - ruim, 3 -bom, 4 - ótimo, 5 - excelente

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

64. 10k Rio Panamericana

Local: Aterro do Flamengo - Rio de Janeiro
Data: 28/11/10 - Largada: 8h - Clima: 30ºC
Nro.: 10121 - Percurso: 10 km - Altimetria: Baixa





Relato: Exatamente enquanto mais ou menos 2.700 atletas dos mais de 5.000 inscritos, davam suas primeiras passadas na Corrida 10k Rio Panamericana, as forças de segurança numa operação de guerra, invadiam o "complexo do alemão" para retomar o poder do Estado. Uma situação muito delicada, que me fez pensar diversas vezes se realmente iria ou não para o Rio, mesmo com tudo já pago, neste final de semana. Mas ainda bem que eu fui... e o bem venceu o mal.

Diante de um discurso inflamado do diretor da prova, reverenciado por uma longa salva de palmas dos corredores, eu, minha namorada Leiliane e demais corredores, presente ali no Aterro do Flamengo largamos emocionados para demonstrar que não devemos baixar nossas cabeças, nem dizer que não viu ou que não sabe, diante daqueles que tentam nos arrancar a PAZ !

Erroneamente, interpretei o mapa do percurso como 2 voltas de 5km. Mas, na verdade, ele só representava o percurso de 10. Minha idéia era correr a 1ª volta com a Leiliane como personal e fazer a 2ª pra valer. Largamos tranquilamente e pela 1ª vez corri fotografando, muito bacana a experiência. Até que tomamos um susto ao ver a frente uma divisão: 5km retornava a esquerda e os 10 seguia. Tivemos que decidir em cima o que fazer, já tinhamos percorridos 3.300m em 28'34". Sabia que se eu completasse os 10km, meu tempo iria pras alturas, mesmo assim despedi da Leiliane e fui... de início corri forte para tentar recuperar tempo, mas depois desisti, desencanei e voltei a fotografar. O Rio de Janeiro continua lindo...

O SOL ESTAVA MUITO FORTE, mas eu tava inteiro, ultrapassando inúmeros corredores de pacer mais elevado que o meu, obviamente, os meus já lá na frente. Da divisão (3,3km) até o 9km, fiz na média de 5'20"/km, só deixei pra correr forte o último km, ainda mais que disputei e ganhei no sprint final com outro corredor, fechando este último em 4'14". Terminei com um tempo elevado, mas SUPER SATISFEITO por ter apoiado a minha namorada e ainda ter corrido bem o restante do percurso. Como este blog já tem fotos demais minha, vou embelezá-lo com a foto desta futura atleta (que me prometeu voltar a treinar forte rs). Beijos, meu amor, te amo !
















Resultado: 01:02:16 - Pace: 06:14 min/km

Avaliação da Prova: A organização Yescom é sempre muito boa. Porém, desta vez deixaram a desejar. O meu chip e nro. de peito entregaram à outro atleta, e com isto, perdi meia hora de praia no sábado resolvendo a situação. Falharam absurdamente na camiseta (numeração muito reduzida, fora do padrão), como a opção do tamanho era no momento da inscrição via site e a troca era "proibida", a gritaria foi geral, muitos discutiram feio com os staff's. Deixei quieto, pois a minha G até serviu, mas a da Leiliane foi pra irmãzinha dela. A medalha deveria ser melhor acabada. Demais, tudo ótimo: kit recheado, hidratação boa, percurso muito bonito. Considerando a inscrição de R$ 35,00, o custo x benefício foi aceitável.

Nota final: 3,75
1 - péssimo, 2 - ruim, 3 -bom, 4 - ótimo, 5 - excelente

domingo, 21 de novembro de 2010

63. II Corrida Univap

Local: Univap - Urbanova - SJCampos - SP
Data: 21/11/10 - Largada: 9h - Clima: 29ºC Sol
Nro.: 23 - Percurso: 5 km - Altimetria: Média

















Foto: Antes (2007) e o depois (2010). Apesar dos 15 kg a menos, ainda lento.

Relato: Desde a 3ª Delta, estava um mês sem participar de uma prova. Planejava correr forte esta e lavar a alma em relação a minha participação na 1ª edição em 2007, quando não levava as corridas muito a sério e pesava 90 kg, terminando os 5km com mais de 35min. Mas um show, bendito show do Emmerson Nogueira, na noite anterior me tirou do prumo. Fui dormir super tarde e acordei sem a mínima condição de correr bem. Mas contrariando tudo e a todos, estava lá debaixo de um sol fortíssimo que requeria hidratação constante, que por sinal foi muito falha (ver avaliação). A Vinac patrocinou a prova, desde o começo sabiamos que não seria um evento grandioso, mas só o fato da prova voltar aos nossos calendário como mais uma opção é muito louvável, espero que volte em definitivo e cresça.

Larguei meio sem ritmo, fui como dava... alternava correr com trotar e até algumas caminhadas, coisa que eu não fazia desde a meia do rio 2009, quando corri mesmo sem treino. Vários amigos inscritos nas distâncias mais longas e em ritmo mais moderado me ultrapassava e incentiva. Valeu galera ! Mas não era o dia, talvez deveria ter ficado em casa, mas de toda forma foi válida a participação e relembrar este difícil porém interessante percurso. Ver o quanto evolui no esporte e como pessoa através do esporte. Grande abraço aos amigos da equipe Vinac pelo apoio e aos amigos corredores pela amizade.

Resultado: 00:29:20 - Pace: 05:52 min/km

Avaliação da Prova: Ótimo custo x benefício, kit com excelente camiseta e uma meia de boa qualidade. Distâncias de 5, 10 e 15km num mesmo percurso de 5km cross country. Percurso nada fácil, mas muito bom como variação. Parabéns aos organizadores pela reativação desta corrida (a 1ª foi em 2007) e pela opção de 15km, rara na região. Mas nem tudo são flores: a divisão das categorias, principalmente acima de 40 anos, foi muito errônea e a falta de água pra quem correu acima de 5km foi inacreditável e é inaceitável. Um erro tolo, de amador, que manchou o evento e reduziu minha nota.

Nota final: 3,75
1 - péssimo, 2 - ruim, 3 -bom, 4 - ótimo, 5 - excelente

domingo, 24 de outubro de 2010

62. Série Delta - 3ª Etapa

Local: Shopping Colinas - SJCampos - SP
Data: 24/10/10 - 08h - Clima: 20ºC Nublado
Nro.: 2148 - Percurso: 10 km - Altimetria: Baixa
















Relato: Dia bom para correr: organização impecável, temperatura agradável, percurso plano, muitos amigos presentes e número considerável de participantes (contrariando achismos). Mas já no aquecimento senti que não renderia. Venho de um sequência de quebra de tempos mesmo com poucos treinos, e talvez, o corpo esteja cobrando agora o seu preço. Como já tinha definido na véspera por correr tranquilamente, montei um playlist pro ipod menos ritmado e larguei junto com o meu amigo Bruno Narezzi. Ele que ia pros 5 km's saiu forte, fizemos o 1km com 04:30, pensei em acompanhá-lo e fechar bem a primeira metade da prova, mas já no 2km fiquei pra trás, as pernas não obedeciam. Reduzi e muito o ritmo, chegando a fechar na casa dos 05:30 alguns km's.

Não gosto muito de provas com voltas, nem de longas retas. Com as parciais elevadas para um sub-50, bateu o desespero e resolvi dar uma paulada pra acabar logo. Já no 7km dei um curto sprint pra acordar o corpo e deu certo, na sequência fechei: 8km com 04:30, 9km com 04:04 e no sprint final fechei o 10km com 03:48. Concluindo a prova satisfeito por ter sido resiliente diante da inércia inicial e muito mais satisfeito ao confirmar, no GPS dos amigos, que os últimos 1.000m em 03:48 não era fake.

Resultado: 00:47:53 - Pace: 04:47 min/km
6º de 35º na categoria M2529

Avaliação da Prova: Mais do mesmo. Basicamente a mesma avaliação das etapas anteriores. Muito boa a realização da Série Delta na cidade, mais esporte pra população. Porém, deixaram a desejar no conceito Circuito de Corrida: sem a variação progressiva das distâncias e a ausência de uma camiseta ou medalha de Finisher para quem cumpriu as três etapas, como acontecerá na etapa de SP. Também julgo, desnecessária a separação da retirada do kit com o chip e o preço elevado da inscrição. Demais: excelente organização e infraestrutura. Um belo evento !

Nota final:4,25
1 - péssimo, 2 - ruim, 3 -bom, 4 - ótimo, 5 - excelente

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

61. V Revezamento Tabatinga

Local: Condomínio Costa Verde Tabatinga - Caraguá
Data: 16/10/10 - 08h45min - Clima: 26ºC Sol
Nro.: 61-2 - Percurso: 4 km - Altimetria: Baixa



















Relato: Era pra ser a minha 1ª. dobradinha: Revezamento Tabatinga no sábado e Corrida Bradesco no domingo, porém agradavelmente as coisas foram acontecendo de forma muito melhor do que imaginava. No sábado o sol brilhou (contrariando o INPE), a corrida foi um sucesso, bati o recorde pessoal mundial na distância, a recepção dos organizadores foi espetacular, o bate-papo pós-corrida muito amigável e o almoço de confraternização longo e delicioso. Nada melhor do que em vez de pegar a estrada, voltar à praia e curti um tanto mais a viagem e o namoro. Sem arrependimentos, emendei o final de semana. Infelizmente fiquei de fora da Corrida Bradesco, que teve melhoras significativas e também da iniciativa de reativar a associação de corredores joseenses. Tenho a certeza que os meus amigos nativos irão entender, pois sabem que estamos juntos.

A prova de revezamento em si foi excelente. Fomos convidados pelo amigo condômino Manoel e a equipe Vinac largou na seguinte ordem: Vanderléia, eu e o Mineiro pra fechar na paulada. Percurso total 12km. O nível dos participantes era bem variado, desde a equipe Acrimet composta por campeões de várias provas famosas, como por estreantes no esporte. Fechamos com um bom tempo e colocação, mas principalmente com o convite para voltarmos pra edição 2011, quem sabe pra buscar um top five rs.

Resultados: 00:16:47 - Pace: 04:12 min/km
Equipe Vinac - Tempo 49:49 - Colocação 10º de 52º
Vanderléia: 19:02
Michel: 16:47
Mineiro: 14:00









Avaliação da Prova: Excelente evento, iniciado na véspera com um jantar de massas. Ótima organização do Clube Pinheiros. Percurso plano, fechado e sinalizado a cada 500m. Hidratação única mas suficiente pela distância. Kit pós-prova: simpática medalha, excelente camiseta poliamida e um delicioso churrasco. Cortesia e tratamento de primeira com os convidados. Meu muito obrigado.

Nota final: 5,00
1 - péssimo, 2 - ruim, 3 -bom, 4 - ótimo, 5 - excelente

domingo, 26 de setembro de 2010

60. 5ª Corrida ADC Embraer

Local: ADC Embraer - Av. Brg. Faria Lima - SJC
Data: 26/09/10 - 8h30min - Clima: 17ºC Chuva
Nro.: 541 - Percurso: 6 km - Altimetria: Alta


















Relato:
Outubro de 2009, inapto para atividades físicas, partipei daquela 4ª edição apenas como fotógrafo. Até então, por ignorância no passado e corredor constante no presente, nunca havia assistido in loco uma corrida. Estar no backstage também é fazer parte do todo. Válida e interessante experiência, mas a vontade de correr sempre prevalecerá.

"O tempo é o espaço entre duas recordações". Henri-Frédéric Amiel, filósofo, expressa nesta frase a minha motivação, em relação a condição passada, para estar ali com os mesmos amigos que outrora fotografei ansiosos na largada e extenuados na chegada, mas felizes por terem dado o melhor de si. Eu tinha que dar o melhor de mim, mesmo que isto seja pouco aos olhos dos bem preparados. Neste contexto, larguei forte e fui buscar a redenção na quebra do meu modesto recorde pessoal mundial na distância.

Com a ajuda indireta do querido amigo Brazilino da equipe 100 Juízo que desafiou, não só a mim um simples corredor, como vários feras, fui para os seis mil metros com muita vontade de correr bem, superar a marcar e ganhar na brincadeira rs. Mesmo ensopado com os chuvisco de cima e os respingos de baixo, procurei manter o ritmo forte e o corpo quente. No final de uma looooonga subida, quase chegando aos 4km, ultrapassei o meu coelho Brazilino sendo forçado a abdicar do único ponto d'gua do alto da colina, afim de não esmorecer. Último km para a chegada, forcei o quanto pude sem poder e sprintei na reta final, finalizando com um recorde pessoal mundial e ótimas parciais a serem recordadas:
1k - 03:59
2k - 04:29
3k - 04:36
4k - 04:41
5k - 04:42
6k - 03:51

Resultado
:
00:26:20 - Pace: 04:23

Avaliação da Prova: Percurso difícil, desafiador. Custo x benefício bom. Medalha e camiseta mediana. Kit pós-prova suco e frutas. Estrutura e organização excelente. Faltou apenas uma atenção maior na premiação para os não-associados da Embraer. Recomendo !

Nota final: 4,5
1 - péssimo, 2 - ruim, 3 -bom, 4 - ótimo, 5 - excelente

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

59. XXXIV Corrida Duque Caxias

Local: Praça da Bandeira - Caçapava - SP
Data: 12/09/10 - Largada: 9h30min - Clima: 25ºC Sol
Nro.: 289 - Percurso: 4,5 km - Altimetria: Média




Relato: Desta vez foi tudo diferente, com compromisso agendado em SP e horário apertado com a largada tardia, não teve tenda da equipe, confraternização, bate-papo... enfim, o agradável pós-corrida. Era correr rápido e ir embora. Talvez até mesmo por isso, larguei na fila do gargarejo e junto com a elite sai em disparada. (Dei muitas risadas ao ver no vídeo acima como erroneamente sai forte demais para minha condição esportiva-amadora rs). Já antes da divisão do percurso dos 5k e 10k, +/- nos 600m, tirei o pé e resgatei minha humildade atlética, colocando-me no meu devido lugar: no meio do povão e bem atrás da elite.

Um mês desde a última prova (Oscar Running) e sem treinar devidamente desde a maratona, estava satisfeito com as parciais e mantive a toada. Na reta final ensaiei um sprint, olhei pra trás para não ser desagradavelmente surpreendido no tapete e notei que era desnecessário o esforço, simplesmente não estava afim. Abri os braços para as fotos e completei minha básica participação. Deu pra matar a saudade.

Tempo: 00:20:09 - Pace: 04:29 min/km

Avaliação da Prova: Mesmo sem camiseta, custo x benefício ótimo. Medalha original com cor e no formato do mapa do Brasil. Kit pós-prova recheado e até chá-gelado a vontade. Apenas desaprovo a distância ser divulgada como 5km e na verdade ser de 4,5km. Enfim, ótima organização. Recomendo !

Nota final: 4,0
1 - péssimo, 2 - ruim, 3 -bom, 4 - ótimo, 5 - excelente

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

58. 4ª Oscar Fashion Running

Local: Shopping Vale Sul - SJCampos - SP
Data: 15/08/10 - Largada: 9h - Clima: 19º
Nro.: 668 - Peso: 77 kg - Tênis: Nimbus 11
Percurso: 5 km - Altimetria: Alta - Foto:
















Foto: Expedito, Leiliane, Fábios: Vilhena e Matheus, Marcos Cesár e Bruno Narezzi.

Relato: 15 de agosto, domingo de muitíssimo frio, mas também de alegria. Afinal, completei mais um 1km no percurso da vida. E nada melhor, do que comemorar o aniversário correndo. A 4ª edição da Oscar Fashion Running, sempre com excelente organização e patrocínio da Adidas, foi a cereja do bolo deste final de semana marvilhoso. Aliás, deste mês espetacular com muitas coisas boas acontecendo. Assim, agradeço a Deus pela oportunidade da vida, do esporte; pelos amigos, família, amor, trabalho e principalmente saúde.

Pós-maratona, sem metas a serem cumpridas, nem grande esforço a ser desprendido, estava tranquilo pros 5.000m, inclusive pela primeira vez correndo com ipod. Programei as músicas conforme tempo e espaço no percurso e foi muito interessante a experiência, principalmente na forte subida da Cidade Jardim.
Pretendia concluir na casa dos 25', mas em certos momentos a música acelerava o meu ritmo e conclui com 22'38", mais forte do que gostaria, afinal queria descansar o corpo. Abaixo segue o vídeo da minha chegada (de camiseta amarela, no tempo de gravação: 1'55").



No final, a Leiliane amorosamente preparou um agradável "Parabéns a você" com direito a bolo, bexigas e sucos. Agradeço-a pelo carinho e aos amigos pelos cumprimentos, obrigado mesmo ! E ressalto a presença do meu pai e a participação do amigo Marcos Cesar, estreando no mundo das corridas.
















Tempo:
00:22:38 - Pace: 04:31 min/km

Avaliação da Prova: Organização e estrutura do evento excelente, ótimo kit, camiseta e medalha. Hidratação suficiente, trânsito ok. Para melhorar apenas suspender as placas de marcação dos km's e premiar por categoria os 5km. Custo benefício justo, sendo uma das melhores provas da região.

Nota final: 4,5
1 - péssimo, 2 - ruim, 3 -bom, 4 - ótimo, 5 - excelente

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

57. Maratón del Bicentenario

Local: Plaza de Armas - Asunción - Paraguay
Data: 08/08/10 - Largada: 07 h - Clima: 19ºC Sol
Nro.: 473 - Peso: 76 kg - Tênis: Asis Nimbus 11
Percurso: 42,195 km - Altimetria: Alta
Fotos: http://www.maratondelbicentenario.com/





















VIVA el Paraguay ! Neste final de semana corredores de 22 nações desembarcaram em Assunção para participar da Maratona do Bicentenário de Independência do Paraguai. Um grandioso evento esportivo, com todo apoio popular e com a presença das principais autoridades, inclusive do presidente Fernando Lugo. Dos estrangeiros, os brasileiros era a maioria e a nossa comitiva do Vale representada por: Este que vos escreve nos 42k; Gerson (estreante), Vanderléia e Solange nos 21k; Diego nos 10k; Leiliane, Margarida e Bruno no staff. Todos hospedados no QG dos brasileiros: Hotel El Chaco, no centro comercial e político da cidade, local estratégico, entre a ExpoMaraton e a largada. Aonde conheci alguns corredores do Fórum Runner Brasil e fui vizinho de quarto dos quenianos (mas deu Brasil !).

Era sair do hotel e pisar na rua Palma, a principal do comércio da capital. Sabádo de compras e andanças, tentei descansar no final da tarde, mas já as 18h começava o evento na ExpoMaratón e em seguida seria o jantar de massas. Tudo bem simples, mas com excelente tratamento e cortesia. Assistimos os vários shows de danças típicas e jantamos um macarrão frio de pouco molho e frutas. Próximo ao encerramento, as 20h, uma cantora famosa animou os corredores e os brasileiros queriam esticar a festa pra noite toda. Quase fizeram um forrozão e cancelaram a maratona rs... Pra encerrar o sabádo, queima de fogos, muitas risadas e cama.

Domingão amanheceu frio, mas com cara que ia esquentar. Fomos até a largada na caminhada e a cada esquina mais corredores aparecendo, cada qual com a camiseta na cor correspondente a sua distância. Na hora da largada, com a divisão das baias por cor, uma imensa bandeira do Paraguai se formou: vermelho para os 42k, branco para os 10k e azul para os 21k. Presidente Fernando Lugo deu a largada e parti tranquilamente para uma jornada planejada de 04:12:00, pace de 6min/km, minha meta, meu objetivo.


A corrida flui fácil, tento ir bem devagar, mas não dá. Nos primeiros km's fecho na casa de 05'30"/km, passa um filme na cabeça em relação a estratégia usada na maratona de São Paulo, aonde sai neste mesmo pace e quebrei no km 30. Penso positivo, nos treinos e na experiência da MSP. Mantenho a toada e a cada km vou ganhando alguns minutos em relação a meta. Perco 38" no "banheiro", mesmo assim a vantagem é boa e motivadora.

O povo assunceno é gentil, participativo, aplaude e grita FUERZA o tempo todo. O percurso considero difícil, vários sobes/desces e longas retas. Na verdade, depois de um zigue-zague pelo centro, se torna um enorme grampo, indo do centro até o aeroporto pelas das avenidas: Mcal. Lopéz, Elisa Lynch e Silvio Pettirossi e voltando pelo outro lado das mesmas. Na altura do 22 km, pouco antes do retorno, localiza-se a oponente sede da CONMEBOL.
Ao retornar, a cada km superado comemoro, principalmente ao passar inteiro, sem caimbrãs nem dores, pelo km 30. Até este momento eu estava feliz, animado. Já tinha realizado inúmeras ultrapassagens e não tinha sido ultrapassado por ninguém (não que isto seja o principal, mas motiva, e muito). Tinha uma margem de 1km pra perder nos últimos 12km's, sabia que o recorde pessoal viria e que a minha meta de 04:12:00 era factível. Já pensava na próxima maratona. Mas ao adentrar na longa Av. Marechal Lopéz, as subidas reapareceram e com ela um forte vento contra, proveniente do rio Paraná. Aí o cansaço começou a bater forte e nas subidas comecei a realizar um simples fartlek: três postes correndo, um andando. Pra piorar as placas de km's sumiram. Cravei 06:47 no km 36 e depois só fui cravar no km 39 com 19:53 de parcial. As placas do 40 e 41km também sumiram e fiquei sem referência, entrei em desespero ao perceber que corria o risco de não alcançar meu objetivo por falta de parâmetros. Pra minha sorte (e dos demais corredores) o último km era uma deliciosa descida.













Pouco antes de passar pelo pessoal que me esperava, consigo ver o relógio oficial no pórtico de chegada marcando 4 horas, 8 min e tantos segundos e me emociono. A Leiliane grita o meu nome e embalado, disparo, cruzo a linha de chegada sem acreditar direito na façanha. Não sabia se ria ou se chorava. Comemorei muito e até agora estou super feliz. Melhorei meu tempo em 0:26:22. Em relação as futuras possíveis maratonas pela América Latina nem quero pensar nisso agora. Agradeço a companhia dos amigos e parabenizo a bela estréia do Gerson nos 21k, o pódio da Vanderléia na categoria e os ótimos tempos da Solange e do Diego. Por fim, deixo um beijo grande para a minha namorada Leiliane pelo carinho e paciência comigo nesta jornada, principalmente nos pós-treinos longos. Viva el Paraguay !

Principais parciais:
10.000m - 0:58:24 - 05:50
15.000m - 1:27:20 - 05:49
21.000m - 2:01:19 - 05:47
30.000m - 2:53:10 - 05:46
35.000m - 3:23:12 - 05:48
42.195m - 4:09:07

Altimetria do Percurso

Tempo: 04:09:07 - Pace: 05:54 min/km
Recorde Pessoal Mundial na Maratona.
12º de 29º na categoria M25-29.

Avaliação da Prova: Percurso totalmente seguro, com altimetria interessante, porém bem difícil. Hidratação impecável: água e Powerade a cada 3km. Estrutura do evento organizada. Atendimento dos staffs atenciosos. Kit pré e pós prova recheados: camiseta Adidas ClimaCool estilizada, brindes, frutas, barras de cereal e CINCO hidrotônicos. Foi a 1ª. maratona do país e começaram muito bem. Há coisas para melhorar, como a exatidão da marcação dos km's e a dupla premiação no geral e na categoria. Mas de resto foi excelente, a melhor prova que fiz até agora. O povo paraguaio está de parabéns, surpreendeu, e muito, as minhas expectativas.

Nota final: 5,00
1 - péssimo, 2 - ruim, 3 -bom, 4 - ótimo, 5 - excelente

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

56. Série Delta - 2ª Etapa

Local: Shopping Colinas - São José dos Campos - SP
Data: 01/08/10 - Largada: 08h - Clima: 19ºC Sol
Nro.: 10096 - Peso: 77 kg - Tênis: Asics Nimbus 11
Percurso: 10 km - Altimetria: Baixa - Foto:

Relato: Na 1ª etapa do circuito, eu voltava da Maratona de SP, corri os 5k (ops, os 5,600k) tirando o pé, pois o cansaço ainda persistia, e muito. Neste domingo na 2ª etapa, há 7 dias pra Maratona de Asunción, apenas aumentei a distância (10k), mas novamente tive que me conter. Por um lado é bem bacana, pois você corre um tanto mais solto, sem compromisso contigo mesmo. Mas eu que tenho a mania, ou vício, ou deficiência, ou sabedoria, sei lá... o modus operandi de sair desanimado, desmotivado e crescer nos +/- 40% finais da prova, dando uma paulada afim de "abreviar logo o sofrimento" rs, não aguentei, por alguns minutos esqueci da maratona, aumentei o ritmo no penúltimo e já abri sprintando o último km, fechando este em 03:46 e a prova em 47:01 (líquido). Poderia descontar 25 segundos perdidos amarrando o cadarço no 7km, mas como estava descompromissado fica assim mesmo. Bom demais !

Tempo: 00:47:01 - Pace: 04:42 min/km

Avaliação da Prova: Basicamente a mesma avaliação da 1ª etapa, porém melhoro um pouco a nota devido a aproximação dos organizadores com os corredores, inclusive cedendo descontos para grupos. Mas ainda está entalado o projeto que foi inicialmente vendido, aonde as distâncias seriam variadas conforme a etapa, tendo inclusive: 10 milhas e uma meia maratona.

Nota final:4,25
1 - péssimo, 2 - ruim, 3 -bom, 4 - ótimo, 5 - excelente

segunda-feira, 19 de julho de 2010

55. Corrida Aniversário de SJCampos

Local: Parque da Cidade - Santana - São José dos Campos
Data: 18/07/10 - Largada: 10h - Clima: 19ºC Nublado
Nro.: 408 - Peso: 76 kg - Tênis: Mizuno ProRunner 10
Percurso: 5 km - Altimetria: Média - Fotos:

















Relato:
Acredito que o sucesso de um esporte de endurance (no meu caso, a maratona), pauta-se numa palavra: CONFIANÇA. Há 21 dias para a Maratona de Assunção, fiz no sábado o grande treino-teste: 30k. Propositalmente solitário (teste psicológico) e determinado, cumpri na íntegra o planejado e terminei "inteiro", alcançando a confiança que buscava.

Nem entrei definitivamente na fase de polimento, e logo, no dia seguinte, fui correr no lamaçal percurso do parque da cidade. Como disse esta semana o meu amigo Bruno Narezzi: "O ótimo é inimigo do bom.". Então, nada mais prudente do que reduzir dos 10k, inscrito, para os 5k a distância a percorrer, ainda mais porque o percurso era de duas voltas de 5k (pra mim, sempre desmotivante). Desarmei o espírito contra tudo que discordava desta prova (avaliação abaixo), encarrei como um treino regenerativo, tirei o pé e muito singelamente comemorei meus 3 anos de corrida, ali aonde tudo começou.

Resultados: Tempo: 00:26:19 - Pace: 05:16 min/km

Avaliação da Prova: Local original para uma prova de cross-country, de aventura, para os atletas adeptos e treinados para tal atividade. Em contra-partida, local inapropriado (terreno muito acidentado e estreito) para uma prova pedestre convencional, com inúmeros participantes iniciantes, sem o fortalecimento suficiente das articulações, tendões e músculos para evitar lesões. Além do mais, é um evento em comemoração ao ANIVERSÁRIO de SJCampos e uma cidade deste porte não pode EXCLUIR DA FESTA, DO ESPORTE, os seus moradores adeptos. Se era pra limitar, então que fossem apenas para os moradores da cidade e que não fizessem uma prova particular para o pessoal da Embraer. A cidade merece uma prova grandiosa, um novo percurso, um grande evento e até um patrocinador bom para evitar a qualidade regular das camisetas e medalhas entregues. Kit pós-prova foi até bom: lanche, suco, banana, barra cereal e chocolate. Demais detalhes, sem críticas consideráveis devido a gratuidade da inscrição. Mas pra ser sincero, prefiro até pagar para ter algo melhor. SJCampos merece mais !

Nota final: 3,0
1 - péssimo, 2 - ruim, 3 -bom, 4 - ótimo, 5 - excelente

segunda-feira, 12 de julho de 2010

54. 76ª Prova Pedestre 9 de Julho

Local: Av. Presidente Vargas - Guaratinguetá - SP
Data: 09/07/10 - Largada: 10h - Clima: 27ºC Sol
Nro.: 311 - Peso: 76 kg - Tênis: Pro Runner 10
Percurso: 10 km - Altimetria: Baixa - Fotos:














Relato: Desanimado, sem comprometimento algum, esquecendo até o melhor companheiro (meu relógio Timex) em casa, alinhei para a largada já com vontade de ir embora. Sol forte, nem 10h era, e numa largada inesperada partir pelas ruas de Guará afim de ganhar rodagem, devido a escassez de treinos da semana passada para a maratona do Paraguai. No 1km até tentei forçar, encostei no Gerson Narezzi, mas logo desanimei e falei pra ele ir. Achei uma zona de certo conforto e mantive a toada.

Como estava sem relógio, logo, sem as parciais, tinha a sensação de estar muito lento e dava umas curtas aceleradas para agilizar. Até que na marcação dos 5km, após a rotatória do imenso grampo do percurso, tomei coragem e perguntei pra um atleta a parcial: 23 min., justamente no momento que iriamos voltar por uma longa e leve descida, ao qual minutos antes tinhamos subido. Surpreso com a boa parcial, busquei forças e acelerei, ultrapassando inúmeros corredores. Resolvi que iria, enfim, correr pra valer. Até que por volta do 7,5km comecei a sentir uma crescente ardência e formigamento nos pés. O desconforto era tanto que parei e caminhei por alguns segundos. Não acreditava no que tava acontecendo, tentei retomar a corrida, mas meus pés pegavam fogo. Suspeitei das meias ou do fato do tênis Mizuno Pro Runner ser preto e o sol estar forte. Não pensei duas vezes, tirei o tênis, fiquei com as meias e fui tentar salvar a corrida.

Supreendente como a sensação de alívio me impulsionou pra frente. Correndo nas pontas do pé, para evitar o impacto do calcanhar sem o amortecimento, naturalmente o ritmo ficou bem veloz e fui retomando as posições perdidas na troca de pneus rs, me motivando e sendo até saudado pelos transeuntes. Logo, os +/- 500mts que me distanciava do meu coelho do dia, mas amigo todos os dias: Gerson Narezzi, tornaram-se poucos metros e novamente sem pensar direito, não teve outro jeito, sprintei na reta final, ultrapassando-o e já tomando uma bronca pela ousadia rs. Abaixei para o tapete registrar o chip e quase capotei, tanto de cansaço como de dor nos pés.

Enfim, 00:46:16, 3º melhor tempo nos 10k, num dia que era pra ser morno, ficou super quente e terminou quase totalmente feliz. Pois ganhei uma imensa bolha no pé que me tirou do importantíssimo longão de 25k com o Namiuti no dia seguinte. Novamente constatei duas coisas que tiro como conclusão, não que seja inteiramente verdade: 1) Não existe corrida perdida. 2) Impressionante como cresço durante uma corrida. Quanto mais desanimado, mais rápido eu corro pra acabar logo rs.

Tempo: 00:46:16 - Pace: 04:38 min/km
3º melhor tempo nos 10km.
15º de 22º na categoria M25-29.

Avaliação da Prova: Boa parte do percurso é um grande grampo com retorno em frente a Escola da Aeronaútica, mas mesmo assim gostei. Boa participação popular. Já a segurança/isolamento poderia ser bem melhor, assim como a hidratação. Kit pós-prova com camiseta média, medalha simplória, hidrotônico, barra cereal e bananas. Inscrição R$33,00. Largada tardia. Uma prova boa, que pela tradição (uma das mais antigas do país) merecia um carinho melhor, talvez um bom patrocinador para impulsionar o evento que conta com apenas 400 inscritos.

Nota final: 3,75
1 - péssimo, 2 - ruim, 3 -bom, 4 - ótimo, 5 - excelente

segunda-feira, 14 de junho de 2010

53. Unimed Run 10k 2010

Local: Shopping Colinas - São José dos Campos - SP
Data: 13/06/10 - Largada: 9h15min - Clima: 19ºC
Nro.: 1599 - Peso: 76 kg - Tênis: Asics Nimbus 11
Percurso: 10 km - Altimetria: Média - Foto:




Relato: Recorde pessoal mundial nos 10 k, por uma inacreditável diferença de apenas 1 seg. no meu cronômetro e de 2 seg. no resultado oficial. Como sempre confio mais nas minhas marcações, fico com os meus 45:37, ou seja, 1 segundo abaixo da conquista em jul/09 na Volks Run Taubaté. Marca inesperada e agradável surpresa advinda de minha prévia desistência em tentar quebrar, nesta prova, o meu recorde nos 10k. A priori, almejava a quebra devido as qualidades do percurso, vivenciadas in loco nos três test-run’s. Mas, logo após a boa estréia na maratona em SP, certo relaxamento pós-conquista e desmotivação com o frio minaram meus planos. Corri as duas últimas provas (Delta e SESI) praticamente sem treinar.

Em algum ponto estava me perdendo e deixando a busca do recorde de lado, até que uma novidade mudou todo o planejamento esportivo. Após uma brincadeira com os Narezzi’s referente ao evento esportivo, a se realizar em agosto, em comemoração ao bicentenário do Paraguai, maturou-se a idéia da 1ª prova internacional. Por fim, estou novamente inscrito em uma maratona: Maratón del Bicentenario, em Assunção. Parafraseando Camões: "Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades.". Retomei os treinos, voltei pra musculação e desencanei com o recorde, tanto que fiz um longão de 25 km, com o Namiuti, na sexta e musculação no sábado. Fui pra Unimed até com mais vontade de correr rs...

Larguei junto com o Berto, Bruno Narezzi, Brasilino e Edward da 100 Juízo. Sem planos, sem segredos, corria tranquilamente, me sentia bem e fui curtindo o percurso, principalmente a vista do Banhado. Jamais imaginava que o recorde era iminente, tinha apenas uma noção que o tempo de prova tava bom para minhas pretensões que, por ora, era fazer um tempo parecido com o do Sesi. Sem sentir o cansaço do longão de sexta, forcei o ritmo na longa descida dos 7 aos 8km, da Av. Anchieta. Adentrei forte na Jorge Zarur, afim de garantir o split negativo e nem vi a placa do 9km.

Reta final, abro um longo sprint e vou ultrapassando todos os corredores que eu revezava nas posições durante a prova. Na velocidade e embalado pelo entusiasmo do locutor que gritava o meu nome, olho pra cima e tomo um susto, vejo a marca bruta de 45min e tantos segundos no relógio do pórtico. Travo o cronômetro e sem acreditar no feito, fico desesperado ao perceber que fui tão despreocupado em relação ao recorde que eu tinha me esquecido de qual era o tempo dele rs. Só quase 1h depois que consegui confirmar a informação, com um misto de alegria e alivio, pois se eu tivesse, por desprezo, deixado por pouco escapar, teria ficado muito chateado. Mas enfim, só alegria... agora nem quero saber desta palavra recorde que tanto escrevi aqui e sim da palavra treino, pois quero baixar minha marca na Maratona do Paraguai e realizá-la sem tanto sofrimento como foi na Maratona de São Paulo. Com todo o apoio e carinho da minha namorada Leiliane, que também voltou a treinar. Valeu e obrigado à todos os amigos por este ótimo domingo. Ah, recorde ! rs















Resultados: Tempo: 00:45:37 - Pace: 04:34 min/km
melhor tempo nos 10km.
14º de 49º na categoria M25-29.

Avaliação da Prova: Percurso novo, com bom piso, altimétria, largura de pista e sombras para correr. Além da vantagem pro split negativo e do visual do Banhado. Hidratação ótima. Segurança e sinalização boas, mas fica a dica para as placas serem suspensas. Kit pós-prova recheado, incluindo isotônico, barra cereal, boa camiseta, sacolinha e um medalhão de botar respeito no quadro de medalhas. Grande evento, parabéns aos organizadores e a prefeitura de SJCampos !

Nota final: 5,00
1 - péssimo, 2 - ruim, 3 -bom, 4 - ótimo, 5 - excelente

segunda-feira, 24 de maio de 2010

52. Circuito SESI Etapa SJCampos

Local: Av. Andrômeda - Bosque Eucaliptos - SJCampos
Data: 23/05/10 - Largada: 10h - Clima: 20ºC Nublado
Nro.: 543 - Peso: 76 kg - Tênis: Asics Nimbus 11
Percurso: 10 km - Altimetria: Media - Fotos:




























Relato: Etapa de abertura do Circuito SESI-SP de Corrida de Rua 2010 e 2ª Etapa do 1º Circuito Joseense de Corridas de Rua (hotsite em breve), a prova realizada neste domingo, teve uma excelente organização e infra-estrutura, contando com inúmeros participantes nas categorias: 6k, 10k e caminhada. O evento foi um sucesso e reflexo do crescimento do esporte em nossa cidade, tanto pelos novos adeptos à corrida, como pelo bom trabalho dos organizadores e apoio da Prefeitura Municipal.

O ponto alto do evento foi o novo percurso, adentrando as principais vias do Bosque dos Eucaplitos e Jd. Satélite. Afinal, a cidade merece ser melhor explorada e não ficar restrita apenas aos percursos do Parque da Cidade e Av. Jorge Zarur/Colinas. Haja visto, a boa participação da população, incentivando os atletas nas calçadas, nas portas dos estabelecimentos comerciais e nas janelas/varandas de suas residências. As pessoas pararam para prestigiar o esporte e pode-se dizer para abrir os olhos à sua própria qualidade de vida.

Animado pelo clima favorável e festivo, larguei um pouco forte e demorei até achar o meu ritmo, fui curtindo a prova e fechei a parcial dos 5k com 23:27. Logo, pensei em melhorar a minha 2ª. melhor marca nos 10k (46:15 em Caçapava/10), mas a 2ª passada pela Av. Andrômeda quebrou meus planos, senti a falsa e difícil subida em piso de paralelepípedo e o ritmo caiu. As parciais que eram na casa de 4'30"/km passaram a quase 5'/km e só fui retomar a velocidade no último km, com um longo sprint, fechando-o com 4'10" e a prova em 47:09. Parabéns aos participantes, aos integrantes da equipe Vinac e das equipes co-irmãs. Agora dou uma parada nas provas, foco nos treinos e até a Unimed Run 2010 !

Tempo: 00:47:09 - Pace: 04:43 min/km
3º melhor tempo nos 10km.
10º de 36º na categoria M25-29

Avaliação da Prova: Excelente organização, percurso novo e muito interessante. Sinalização, segurança e hidratação impecáveis. Kit pós-prova recheado, incluindo um super kit lanche, medalha estilo ecológica (de madeira, mas bem trabalhada), camiseta não-tecnológica. Inscrição R$ 20,00, custo x benefício excelente. Grande evento e participação do público. Parabéns aos organizadores, voltem sempre!

Nota final: 4,75
1 - péssimo, 2 - ruim, 3 -bom, 4 - ótimo, 5 - excelente

segunda-feira, 17 de maio de 2010

51. Série Delta - 1ª Etapa

Local: Shopping Colinas - São José dos Campos
Data: 16/05/10 às 08h - Clima: 16ºC Nublado
Nro.: 222 - Peso: 77kg - Tênis: Asics Nimbus 9
Percurso: 5,4 km - Altimetria: Baixa - Fotos:












Relato:
Pós-maratona, descansei uma semana inteira e na seguinte fiz 3 treinos de 10k (contrariando planilha). Logo, mantive-me lento, num dia que foi tudo muito rápido. Acordei atrasado e cheguei faltando uns 15min. pra às 8h, horário atípico pra provas regionais. Ainda tinha que pegar o chip, pregar o nro. de peito, aquecer, etc e tal. Não deu tempo nem de conversar com os amigos, alguns deles ausentes devido a prova da FEG (relato Namiuti). Fui pra largada com uma meta razoável, rodar abaixo de 4'30"/km o pace médio geral. Logo, estava "auto-credenciado" a correr no pelotão Quênia, cujo a divisão para a elite (acredito que muito abrandada) é justamente este. Resisti num 1º momento, mas chamado pelo Cristiano da 100Juízo juntamos ao field de amigos: Jota Jr. (campeão 5k), Moacir, Irma (campeã 5k), Narezzi (rei do litoral), os vinaquianos André e Mineiro, e demais elite.

Larguei embalado pelo pelotão. Fechei o 1km: 04:07 e o 2km: 04:15. Depois disso meu cardio-respiratório começou definar, devido a ausência de treinos de tiro e fui obrigado a reduzir o ritmo, mas ainda de olho na meta: sub-4'30" de pace. Na altura do posto gasolina Chaparal estava a placa de 4km e confirmava a minha desconfiança: percurso tinha mais do que 5k, repetindo o da Unimed 2009. Mantive na casa dos 4'40", deixando um gás pra reta final. Não vi a placa exata dos 5k (acho que não tinha), mas tinha várias placas informando em metros a distância restante para o fim da prova: 400m, 300m, 200m e 100m. Bacana !

Na placa de 300m abri o sprint e acabei ultrapassando um corredor. Faltando poucas passadas, reduzi para chegar bonito pra foto/vídeo, no momento que eu ia abrir os braços, este mesmo corredor me ultrapassou se jogando na minha frente. Normal poder ser ultrapassado quase no tapete. Sacanagem é atrapalhar o grande momento de outro corredor, só faltou ele ter me empurrado. Mas apesar deste incidente e da bagunça com a distância do percurso, que na verdade tinha 5,4km, terminei feliz, fechando em 24:10 com pace apertado de 04:29 e emna categoria M2529. Devido a compromissos, não tive tempo para o pós-corrida e logo fui embora. Foi um dia de F1 em contraste com todo o trabalho da maratona.

Tempo: 00:24:10 - Pace: 04:29 min/km

Avaliação da Prova: Percurso plano com a divulgação de 5k, mas com 5,4km. Hidratação ok. Kit prova com excelente camiseta e medalha, sacolinha, revista O2 (ago/09), frutas e hidrotônico, faltou uma barrinha de cereal rs. No custo x benefício poderia ser uns 20% mais barato. Mas apesar da boa organização o negativo mesmo fica por um certo desprezo em não responder aos contatos de vários corredores, seja para a alteração da data devido a prova da FEG, seja para a premiação por categoria, seja para saber da retirada do kit. Acho que não basta uma grande empresa vir aqui e fazer uma corrida "chic", tem que pelo menos ouvir os nativos. Ficou meio impessoal.

Nota final: 4,0
1 - péssimo, 2 - ruim, 3 -bom, 4 - ótimo, 5 - excelente

quarta-feira, 5 de maio de 2010

50. 16ª. Maratona Internacional SP

Local: Ponte Estaiada - Brooklin - SP
Data: 02/05/10 às 9h - 25ºC Sol
Numeral: 5832 - Peso: 78 kg















Resultados: 42,195 km em 04:35:29 pace 06:32 min/km

Junho de 2007: Primeiro passo para uma grande jornada. Maio de 2010: Inúmeros passos e alguns números: 50 provas em 525 km's competidos, inúmeros treinos em 1.396 km's percorridos. Totalizando: +/- 149 horas em constante movimento. Pausas pelo caminho ? Diversas: desmotivação, lesão, doença e até cirurgia. Mas persisti e aqui estou como maratonista, para relatar, comemorar e agradecer por este sonho realizado. Aliás, fica aqui um desabafo: Nunca diga para uma pessoa que o sonho dela é uma ilusão.

"Na vida, as maiores lutas do homem são travadas na solidão. Assim também é nas corridas longas. E nestas, como na vida, o ato de participar é mais importante do que vencer, ainda que seja a ilusão da vitória que nos dê forças para continuar lutando." O lendário Emil Zatopek, sintetiza nesta frase tudo o que eu acho que acho sobre uma maratona. Permanecer por tantos minutos, mergulhado na solidão temporal de tantas passadas, a fim de se cruzar uma linha de chegada que nunca chega e que em muitas das vezes não terás nem o merecido aplauso, é de uma abnegação e humildade quase ascética. Seja por isso que a maioria dos maratonistas vem de famílias pobres, pois eles sabem como sofrer. Correr é o esporte mais fácil, prático e pobre (na concepção financeira da palavra) que conheço. Aliás, inexiste o fator socioeconômico: não necessitas de hora e local específico, nem companheiro e/ou adversário, nem mesmo de equipamentos para ser mais xiita. Correr é um paradoxo ao enfrentar a solidão em busca do prazer, da alegria, seja ela balsamada pela adrenalina, endorfina, dopamina... Talvez, o efeito deste paradoxo fica claro na atração quase fisiológica que os corredores têm em reunir-se em equipes, realizarem treinos coletivos, trocarem tantas idéias, enfim, tentarem suprir através da socialização a solidão enfrentada diante de tanta superação e esforço desprendido. E, numa maratona, e sua preparação, isto fica mais explicito. Por isso agradeço e muito a todos aqueles que me apoiaram: os amigos não corredores e principalmente os corredores, a minha namorada Leiliane, a minha família e a Deus.

Todos têm objetivos. Consciente da não plenitude de minha preparação para estrear: muitos treinos e musculações pulados, dois longões abreviados e uma chata dor na panturrilha, colocaram-me na defensiva. Assim, o sonhado sub-4h ou o almejado sub-4h12min (pace 6 min/km) estava claramente distante, visto o disposto. Mesmo assim fui à busca do pace perfeito (6 min/km) e larguei estrategicamente para um split positivo: rodar abaixo de 6 mim/km até a meia maratona. Pois sabia que na segunda meia o sol ia apertar, o cansaço e a dor chegar, e ia começar a definhar. Assim passei forte nos primeiros km’s: inteiro, confiante e correndo prazerosamente bem. Percebei, porém não reconheci que a abertura da margem pro objetivo estava exagerada nas parciais, conforme demonstrado: 05 km: 00:27:41, 10 km: 00:54:38, 15 km: 01:23:21, 21 km: 01:58:47, ou seja, pace na 1ª. meia de 5'39".

Forte, mantenho, com o objetivo de esticar este ritmo até os 25km. Chego fisicamente bem e inúmeros corredores na modalidade 25km finalizam sua participação no evento. A quantidade de corredores cai vertiginosamente e neste ponto crítico, agravado por dois grampos, o psicológico quase desengrena. Encontro com o Guilherme Maio que passa e puxa a fila, assim como o Renny de SJC e vejo num dos grampos, um pouco atrás o amigo de pace Fábio Matheus, que espero encontrar para me puxar mais adiante quando eu for reduzir. Até aqui tudo bem... 26, 27, 28 com uma elevação nestes paces +/- de 6'15".

No km 29 sinto um desconforto na perna direita, reduzo. Fábio Matheus encosta e chama, declino. Mantenho a marcha lenta e num grampo no km 30 veio à primeira das sucessivas câimbras, justamente na panturrilha direita que estava no limite desde os treinos de polimento. O susto foi tão grande que um grito foi inevitável. A partir daí, os problemas físicos foram aumentando, talvez pela intermitência: trote/caminhada/trote. Relatar todo o sofrimento aqui ficaria longo, mas resumo dizendo que a sensação de estar com o cardiorrespiratório inteiro, mais a imensa vontade de correr e não conseguir, não ter a confiança na passada, é desesperador. Só me restava trotar, muitas vezes parar, alongar, caminhar e trotar. Nesta toada os paces variaram entre a mínima de 7’37” no km 31 até a máxima de 9'09" no km 39. Procurei abstrair, pensar em coisas diferentes, cantei, rezei e desencanei com o tempo, minha preocupação era apenas em não travar tudo e não consegui terminar.














Assim seguia. Até que quando as câimbras já estavam implícitas nas passadas, a dor já não era mais dor, e o cansaço não podia mais ser chamado de cansaço, entro na reta final ao uníssono som de “vai Michel” ecoando da arquibancada, pela entusiasmada torcida da Leiliane e dos amigos corredores. Emocionado, desidratado, com lágrimas nos olhos e sorriso no rosto, enfim, cruzo a linha de chegada. Longa pausa... passa uma vida na minha mente, curto o momento e silenciosamente comemoro. Vou pegar o kit pós-prova e antes mesmo de colocar a medalha no peito, ouço novamente a voz da Leiliane e sou recepcionado com um “Parabéns meu Michel MARATONISTA !”. Emocionante. Nesta maratona não sei quantas vezes respirei, mas sei quantas perdi o fôlego de emoção.

Percurso difícil (vários grampos) com segurança e sinalização impecáveis. Hidratação bem posicionada, porém alguns postos quente. Kit pós-prova recheado, com duas camisetas (uma tecnológica, outra de algodão) e linda medalha MARATONA. Organização ótima, porém a Yescom/Rede Globo pisam na bola com o horário tardio da largada, numa cidade abafada como SP. No mais, SHOW !

terça-feira, 20 de abril de 2010

49. 5ª Corrida Aniversário Caçapava

Local: Praça da Bandeira - Caçapava - SP
Data: 18/04/10 às 9h10min - 28ºC Sol
Numeral: 1531 - Peso: 78 kg

















Resultados: 10 km em 00:46:15 pace 04:38 min/km

Gosto muito desta prova. Corri (e sofri) nos 10k em 2008 quando eu tinha a possibilidade de pódio na categoria nos 5k (não pela velocidade, mas pelos poucos participantes daquela edição) e corri pra "arrebentar" em 2009 em busca do pódio, inclusive batendo meu recorde nos 5k, mas tinha muitos concorrentes e faltou pouco. A fim de ganhar rodagem pra maratona, neste ano, voltei aos 10k. Percurso diferente de 2008, mais técnico e com dois longos e "chatos" grampos, não gostei muito.

Larguei tranquilo, sem queimar a largada como na General Salgado e fui acelerando aos poucos. Nas poucas placas de sinalização ficava surpreso com as parciais e fixei in-loco uma meta de sub-50. E sem forçar muito (percurso puxado) fui seguindo num ritmo bom.  Nos últimos kms, não aguentei, acelerei bem e enfrentei os últimos metros ofegante, coração a mil. Na reta final um longo sprintei. Demorei alguns segundos pra perceber o excelente resultado: apenas 37" acima do meu recorde nos 10k, que tinha sido na planície da Volks Run 2009, em Taubaté. Colocação: 15/59 na categoria M25-29. Incrível feito para quem queria apenas rodar. Ganhei confiança pra enfrentar a Maratona de SP daqui há 15 dias. Aliás, agradeço ao Namiuti pelo apoio e dicas para enfrentar a "marvada". Obrigado aos amigos pelo apoio e parabéns a equipe Vinac Consórcios, que inclusive faturou três pódios. Um beijo especial a Leiliane, que foi torcer e a quem dedico este excelente resultado.

Percurso forte, técnico e com algumas subidas. Hidratação bem posicionada, porém não-gelada. Sinalização com muitas placas ausentes. Kit-prova já esteve melhor e a camiseta simplória. Mas na relação custo x benefício mantém-se excelente.


domingo, 11 de abril de 2010

48. XI Meia Maratona da Corpore

Local: USP - Cidade Universitária - SP
Data: 11/04/10 às 7h30min - 18ºC
Numeral: 4550 - Peso: 78 kg





















Resultados: 21,1 km em 01:52:30 pace 05:20 min/km

Prova muito boa, no melhor estilo Corpore. Clima e percurso ideal para quebrar o meu recorde em meias (01:47:10), mas segurei a onda. Reta final para estrear na maratona é melhor ser conservador. Na altura dos km's 13 e 14, encontrei com o amigo Guilherme Maio, este sim mandou bem e até quebrou o seu RPM. Parabéns! Como diz o jurista-concurseiro-corredor Willian Douglas: "Você tem que correr a sua corrida.". Abaixo, algumas parciais:
01 km - 05:40 (maior pace)
05 km - 05:26 - 00:27:21
10 km - 05:14 - 00:54:09
14 km - 04:31 (menor pace)
15 km - 05:13 - 01:20:27
21,1k - 05:19 - 01:52:30

Percurso ótimo, arborizado e bem sinalizado. Largada por faixa de tempo e fiscalizada. Hidratação impecável e kit prova recheado com boa camiseta e medalha. Eu não vi, mas tinha até bolacha de sal e banana num posto na metade do percurso. De negativo: poucos banheiros e o aumento  considerável no valor da inscrição (R$ 65,00).

domingo, 21 de março de 2010

47. XXV Corrida General Salgado

Local: Avenida do Povo - Taubaté - São Paulo
Data: 21/03/10 - 9h - Clima: 26ºC Nublado/Sol
Numeral: 184 - Peso: 79 kg



















Resultados: 10 km em 00:51:46 pace 05:11 min/km

Grande prova, considerada a São Silvestre do Vale, tanto pelo seu percurso desafiador, como pela organização. Planilhado e treinado pelo amigo Jota Jr. para Maratona de SP era só ir e correr forte. Mas fui num jantar de gala à moda caipira e de tão bom fiz algumas repetições (rs). Atitude alimentar repulsiva, que comprometeu seriamente meu rendimento.

Larguei em disparada e logo senti o ritmo, teimoso mantive e por fim quebrei no 4 km quando a parcial marcava excelentes, mas insustentáveis 18'51". Com toda energia gasta e estomago pesado, restou-me trotar até o final. Encontrei com os amigos Fábio Namiuti e Toninho Corredor num ritmo agradável e fui com eles por um bom trecho. Só na reta final que sprintei forte, mais para treinar um tiro do que pra salvar a prova.

Percurso desafiador mas bom pra correr, e com duas opções: 5 e 10 km's. Isolamento e segurança impecáveis. Largada pontual. Kit-prova recheado com camiseta e medalha bacanas. Ótima organização da Polícia Militar e custo x benefício.


segunda-feira, 15 de março de 2010

46. 1ª Corrida Energy & Equilibrio

Local: Av. Lineu de Moura - SJCampos
Data: 13/03/10 - 8h30min - 30ºC Sol















Resultado: 5 km em 0:23:29 pace 04:42 min/km

Corrida-treino, bem simplória, organizada para promover o esporte e lá estávamos junto com os amigos das equipes 100Juízo, Monsanto, Narezzi, Vinac, alguns avulsos e os alunos das acadêmias organizadoras do evento: Energy e da Equilíbrio. Debaixo de sol forte e sem posto d'aguá, fiz o básico, pois em seguida emendaria mais 12 km de treino pra cumprir a planilha de treino pra Maratona de SP. Segui junto com uns amigos de pace's e sem pensar muito. Ao final, nem sprintei.

Uma longa e torturante pausa, em baixo do solzão de 30 graus, até a galera decidir largar pro treino. O pior até hoje em questão climática. Sofri demais. Também deveria estar com baixo nível de glicogênio no fígado, após a prova rápida de 5km. Todos os detalhes deste treino, muito bem relatado,  econtra-se no site do amigo Fábio Namiuti: http://fabionamiuti.hd1.com.br/1energy.htm

Percurso bom para treinar, pois como é uma ciclovia. Apesar de ser apenas 5 km, faltou um posto de água no percurso, o calor estava demais. Evento simples, porém gratuito: sem kit's, nem medalha, nem camisetas, nem resultados, enfim um treino pré treino.